Notícias

Banco Central apresenta oficialmente o PIX, futuro sistema de pagamentos instantâneos brasileiro

PIX pagamentos instantâneos
Redação Tecnograna

Nesta quarta-feira (19), o Banco Central fez a apresentação oficial do que será chamado de PIX, um novo sistema que permitirá pagamentos instantâneos entre instituições financeiras, 24h por dia.

Leia também:
➡️ PIX: assim se chamará o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central

Além do nome, foi divulgada também uma data para o sistema entrar definitivamente no ar: 16 de novembro de 2020, uma segunda-feira. Porém, a implementação de pagamentos feitos por aproximação (NFC) deverá demorar mais para fazer parte do PIX.

A apresentação também serviu para revelar alguns detalhes de como tudo irá funcionar.


Tarifas

As instituições financeiras terão liberdade para cobrar tarifas sobre cada transação.

De fato, a Febraban já divulgou no final do dia uma nota para a imprensa dando a posição dos bancos sobre o PIX. Eles declararam que darão todo o apoio ao novo sistema, mas que  terão que investir recursos adicionais em infraestrutura, tecnologia e segurança para padronizar e organizar um sistema dentro um ambiente de comodidade e confiabilidade para o cliente”. 

Ou seja, já começaram a chorar, na tentativa de justificar as taxas que cobrarão.

O BACEN já disse que cada prestador de serviço de pagamento (PSP) terá liberdade de definir o preço do PIX para o consumidor final, porém alertou que se forem constatados abusos, a autarquia poderá intervir, como regulador do mercado.

É bastante provável que, mais uma vez, as fintechs liderem as menores taxas para o cliente.

QR Code estático e dinâmico

Como os pagamentos poderão ser feitos via QR Code gerado pelo próprio comerciante, este poderá criar o que o BACEN chama de “QR Code estático”. Ou seja, um código sempre igual para compras no mesmo valor. 

Por exemplo, um pipoqueiro poderá gerar um QR Code com o valor fixo da pipoca e bastaria o cliente escaneá-lo para realizar o pagamento na hora.

Já nos casos que há diversos preços diferentes, será possível gerar um código para cada transação, o que é chamado de “QR Code dinâmico”.

Compras na internet mais rápidas

Por ser uma substituição segura para os boletos, o Banco Central acredita que o PIX deverá acelerar as entregas em compras na internet. Isso porque o pagamento por boleto (um dos preferidos pelo brasileiro) demora até 3 dias úteis para compensar e só depois o pedido tem andamento. Com o PIX, o pagamento é na hora e deve acelerar a entrega.

Marketing

A intenção do BACEN ao definir um nome e uma marca é tentar com que vire expressão popular comum. Por exemplo, eles esperam que as pessoas comecem a dizer “me faz um PIX” ou então “me paga com PIX”, assim como acontece hoje com o TED, DOC e boleto.

Quem oferecerá o PIX

O Banco Central determinou que todas as instituições de pagamentos que já contem com uma carteira de mais de 500 mil contas, terá que oferecer suporte ao PIX.

Isso inclui, além dos bancos, as contas de pagamento. Mas isso não deve ser um problema para elas, visto que já nasceram com alma digital, o que faz os pagamentos instantâneos serem uma evolução natural.

Leia também:
➡️ Pagamentos instantâneos: entenda agora o que são e como funcionarão

Quer ficar atualizado com a melhor informação sobre finanças digitais? Então siga o Tecnograna também no Twitter e no Facebook.

Sobre o autor

Redação Tecnograna

Redação Tecnograna

Trabalhamos diariamente para trazer a melhor informação para ajudar você a ter vantagens financeiras com aplicativos e ferramentas digitais.

Deixe um comentário